Destaque

5G - Caraterísticas e Conceitos


Reputação 7
Crachá +6
  • Gestor da comunidade
  • 12474 comentários

A 5ª geração de rede móvel permite uma melhor experiência de utilização no que toca à velocidade, latência e densidade de equipamentos por km2. Estas melhorias resultam de caraterísticas específicas que a rede 5G tem e disponibiliza.

 

Para que possa estar a par de todas as informações da rede que irá mudar o seu dia-a-dia por completo, consulte as questões de características e conceitos, abaixo. :slight_smile:

 

1.Em que consiste a Core Network Virtualization em ambiente de 5G?

A virtualização das componentes de Core e de algumas partes do acesso RAN 5G permitem adaptar os requisitos de processamento de uma forma mais eficiente e rápida, adaptando a rede às suas necessidades. Trata-se de implementar as aplicações das componentes de rede sobre uma infraestrutura similar a um data center; o objetivo é permitir evoluir a componente de software usando servidores e hardware não especializado.

 

2.Em que consiste a tecnologia Massive MIMO usada pelo 5G?

Massive MIMO é um conceito que também está disponível na rede 4G. De uma forma simplista, permite reutilizar os recursos rádio no mesmo espaço e ao mesmo tempo partindo do princípio da codificação e da descorrelação dos ambientes de propagação (reflecção das ondas eletromagnéticas). Aumentando a eficiência da rede e conseguindo fornecer o serviço a mais clientes com os mesmos recursos de rádio.

Mas o que é inovador nas redes 5G é a tecnologia Antenna Beamforming. Esta técnica permite adaptar os diagramas de radiação das antenas aos locais onde efetivamente se encontram os clientes. Limitam-se as interferências entre antenas e permite maximizar a eficiência dos recursos rádios. Até às redes 4G os recursos eram atribuídos no domínio da frequência e tempo, com as redes 5G e com o conceito beamforming adiciona-se a componente no domínio do espaço.

 

3.Em que consiste o Edge Computing e porque é que o 5G vai reforçar a sua utilização?

O Edge computing é uma característica necessária para cumprir com os requisitos de baixa latência. Os servidores das aplicações que à presente data se encontram centralizados em determinados pontos centrais das redes, não permitem reduzir a latência aos níveis requeridos, em parte devido às grandes distâncias físicas (tempo de propagação na fibra) entre os utilizadores e os servidores. Os servidores têm de se aproximar da rede de acesso, e em concreto dos utilizadores finais das aplicações. O objetivo é alcançado alojando esses servidores em pequenos Datacenters, mais capilares (por exemplo um em cada grande cidade), distribuídos na rede do operador conforme as necessidades. Adicionalmente, e não menos importante, com o Edge Computing é possível que as aplicações de terceiros possam interagir com a rede na alocação dos recursos rádio, tornando a relação entre operadores de rede e fornecedores de aplicações/serviços mais próxima, numa lógica de co-criação de serviços e valor.

 

4.Em que consiste o Network Slicing?

O network slice em conjunto com a virtualização das componentes de rede permite, sobre uma única infraestrutura, criar redes virtuais dedicadas a serviços e/ou clientes com diferentes requisitos. Ou seja, permite criar redes customizadas, por cliente, com velocidades, latência diferentes e adaptadas a cada aplicação. Trata-se de uma caraterística fundamental para permitir fornecer serviços customizados e exigentes do ponto de vista de requisitos (latência, segurança, simultaneidade, etc.) sem impactar os restantes utilizadores, por isso se diz que o 5G é a “rede das redes”.

 

5.O que é uma Smart City e o que muda na comunidade?

A rede 5G traz inúmeras oportunidades para inovar a forma como vivemos, aprendemos, trabalhamos e consumimos entretenimento. No caso das Smart Cities (cidades inteligentes), o 5G permite otimizar e gerir de forma mais eficiente e sustentável os recursos, melhorando a vida dos cidadãos.

Estacionamento inteligente, gestão de frotas, visitas guiadas, preservação de arte, eficiência da iluminação pública, gestão de contadores de água, rega inteligente, mapas de ruído, poluição atmosférica e radiação ultravioleta são algumas áreas em que a NOS tem desenvolvido soluções inovadoras, que ainda podem melhorar com o 5G.

 

6.De que forma o 5G contribui para uma sociedade mais sustentável?

Segundo o Fórum Económico Mundial, tecnologias como o 5G e a IoT podem ajudar a reduzir as emissões globais 15% até 2030, o que é crítico para o combate às alterações climáticas. Com o 5G, a NOS abre o caminho para um quotidiano mais simples, instantâneo e imersivo em Portugal, com impactos a nível social e ambiental, desde o trânsito à iluminação, do abastecimento de água à resposta a emergências, da segurança à gestão de resíduos.

A rede 5G surge como um motor de transformação para novas tecnologias e modelos de negócios. Permite acelerar a evolução tecnológica com efeito positivo nas pessoas, na qualidade de vida, na sociedade, no mundo. Espera-se que este conjunto de transformações dê origem a uma sociedade capaz de viver de forma mais plena, equilibrada e sustentável.

 

7.O 5G implica o reforço do número de antenas e/ou estações base? Em que medida?

Numa fase inicial, a rede 5G reutiliza as estações 4G existentes. Dependendo da faixa, numa fase mais avançada de densificação da rede 5G, pode existir a necessidade de reforço de capacidade com novas células na faixa dos 3.5 GHz ou expansão de cobertura com novos sites, normalmente coberturas localizadas denominadas de Small cells.

 

8.As antenas 5G são seguras para a saúde?

Todos os equipamentos utilizados estão certificados e de acordo com as normas de segurança definidas pela União Europeia. A exposição diária às radiofrequências emitidas pelas small cells 5G é equivalente à de produtos como intercomunicadores de bebé, routers Wi-Fi ou equipamentos Bluetooth.

 

9.Até que ponto estão estudadas as implicações para a saúde?

As recomendações do ICNIRP (International Commission on Non-Ionizing Radiation Protection) estão sustentadas até à dezena de GHz, pelo que as implementações 5G nas faixas dos 700MHz e 3.5GHz estão incluídas nas recomendações atualmente existentes. No entanto, trata-se de um tema que está a ser acompanhado e a NOS proactivamente implementará todas as recomendações da indústria sobre o tema.

A NOS, em conjunto com os outros operadores, participa num grupo de trabalho com o INESC-INOV/IST num projeto conjunto que estuda em profundidade a temática das radiações e segurança (Projecto FAQtos: www.faqtos.pt). O FAQtos tem como objetivo disponibilizar publicamente informação relevante sobre radiação eletromagnética em comunicações móveis pretendendo esclarecer população e entidades públicas e privadas sobre o tema.

 

10.Quando está prevista a chegada dos primeiros terminais 5G para o utilizador particular ao mercado nacional?

Neste momento já existem terminais smartphones comercialmente disponíveis que suportam 5G, assim como hotspots e routers. Com o lançamento comercial de mais redes 5G no mundo, o ecossistema de terminais será reforçado com mais marcas e maior diversidade. Os equipamentos smartphones e hotspots/routers estão preparados para receber velocidades máximas de 2,3Gbps, sendo que as velocidades estão dependentes da capacidade e cobertura da rede.

Consulte aqui ou no site os equipamentos que a NOS disponibiliza.

 

11.Que tipo de serviços 5G são disponibilizados numa primeira fase?

A disponibilização da tecnologia 5G depende da atribuição do respetivo Direito de Uso de Frequências pela ANACOM. Neste momento todo o ecossistema 5G (rede e terminais) está preparado para o serviço (eMBB - enhanced Mobile BroadBand) que irá permitir o aumento dos débitos de transferência e reduzir a latência de acesso aos dados. Numa 2ª fase, a rede 5G irá evoluir para entregar serviços de muito baixa latência e alta fiabilidade (URLLC – Ultra-Reliable Low-Latency Communication) e ter a capacidade para ligar elevada densidade de dispositivos (eMTC - massive Machine Type Communications).

 

Respondemos às suas questões? Tem curiosidades para partilhar connosco? Veja ainda as perguntas mais frequentes e saiba mais sobre a rede móvel 5G aqui.

Conheça ainda todos os equipamentos 5G que a NOS disponibiliza aqui.

 

Quer conhecer melhor a rede 5G na NOS? Veja tudo o que precisa de saber sobre esta rede móvel aqui.

 

 Estamos à sua disposição. :blush:

Faça o que ninguém fez!


Nenhum comentário

Nenhum comentário

Comentário