Novo pacote Digital na rede Cabo, em sinal aberto e sem box.



Mostre a primeira mensagem

532 Comentários

Reputação 7
Crachá +1
Não tenho que defender a NOS, mas foi justificado (e posso comprovar porque vi que isso aconteceu no (headend de Leiria) a redução do espectro utilizado pela televisão analógica e mesmo pela televisão digital - livres e codificados - era essencial para a NOS poder evoluir e prestar melhor serviço com melhores opções.

O analógico já foi erradicado da emissão terrestre por isso e, mais tarde ou mais cedo, o digital SD actual da NOS será reduzido ou eliminado, porque precisará do espaço para colocar mais canais com qualidade HD - como desejamos - ou mesmo 4K. Como exemplo independente, se a TDT fosse em mpeg2 (norma SD da NOS) não seria possível no mesmo transponder base que é usado - 754MHz - caberem os 7 canais SD que são emitidos em mpeg4.

Não sei a proporção mas sei que um só canal analógico ocupa mais que vários digitais.



Para ajudar a explicar reproduzo parte do artigo na wikipedia sobre TDT que podendo não ser ciência exacta ajuda a explicar:

"Maior aproveitamento da largura da banda

Esquema de transmissão.



A tecnologia da televisão analógica só permite a transmissão de um único programa de televisão por cada canal UHF (seja de 6 MHz, 7 MHz ou 8 MHz de largura de banda). Também os canais adjacentes ao que tem lugar uma emissão têm de estar livres para evitar as interferências.



A codificação digital dos programas permite que na largura de banda disponível num únco canal UHF se possam transmitir vários programas com a qualidade semelhante à de um DVD ou um ou dois com qualidade HD.



O número de programas simultâneos depende da qualidade da imagem e som desejados, apesar de na atualidade ser de cinco programas, com uma utilização habitual de quatro, o qual oferece uma boa qualidade em imagens com movimentos lentos, apesar de que em cenários de mais ação podem-se apreciar facilmente zonas da imagem distorcidas, que recebem o nome de artefatos (anomalias) (artifacts, em inglês) devido à codificação digital MPEG-2 (o MPEG-4) de baixa velocidade.



Porém, a grande flexibilidade da codificação MPEG-2 ou MPEG-4 permite alterar estes parâmetros em qualquer momento, de maneira transparente para os usuários (utilizadores). O bloco de quatro ou cinco canais de emissão que se emite por um canal habitual de UHF recebe o nome de MUX (multiplex). O fluxo binário do MUX é a multiplexação dos canais que o compõem. A relação de fluxo de cada canal multiplexado pode-se regular à vontade, o que é equivalente a regular a qualidade dos mesmos. Pode-se atribuir um fluxo alto a um filme ou um evento desportivo de pagamento diminuindo o fluxo dos outros canais que compõem o MUX e possam ser de emissão aberta. Como o fluxo depende do conteúdo da imagen, muitas variações ou muito detalhe duma imagem produzem mais fluxo. O aproveitamento ótimo do MUX, quando todos os seus componentes têm a mesma importância comercial, realiza-se mediante um controlo estatístico do fluxo. Um sistema inteligente estima o fluxo de cada canal que compõe o MUX em cada momento e vai atribuindo maior ou menor largura de banda segundo a necesidade detetada. Logicamente, pode-se determinar, canal por canal, uma largura de banda mínima como foi comentado anteriormente."



Compreendo que o problema possa afectar alguns utilizadores, mas apesar de tudo estão a ser apresentadas alternativas sem fidelização e serão encontradas outras certamente.



Não podemos querer tudo e o contrário...



Se a NOS não dá grandes velocidades, altos uploads ou canais digitais livres até em HD reclamamos.



Se a NOS corta no analógico e arruma os canais para ganhar espaço para poder oferecer novas velocidades e eventualmente outros serviços criticamos porque ficamos sem o analógico... apesar de nos oferecerem os digitais sem codificação como reclamávamos (eu reclamava e podia ser motivo para estar noutra operadora)



Será que tem lógica.?



O analógico está a ser (foi) ultrapassado há anos e não será certamente por não ter analógico que não se comprará uma tv 4k porque não é com ele que funcionam em 4K - até mesmo o HD

Podemos sempre optar por tecnologias de nicho mas não vejo assim tanta gente a preferir a foto analógica, embora saiba que tem qualidade que alguma digital não consegue.

Mas a facilidade de utilização e principalmente a libertação de alguns custos proibitivos colocaram a fotografia no digital e difilmente o utilizador normal estará interessado no analógico.



Será que queremos voltar à TV Cabo?
Reputação 1
Caro Vaz

Apraz-me que tenha lido o meu tópico e que o tenha comentado. Apesar de me ter apercebido que o deve ter lido na diagonal. Em ponto nenhum critiquei o facto de a NOS ter colocado novos canais disponíveis, apenas referi e ao contrário do que escreve "alguns utilizadores podem ser prejudicados" se calhar não serão só alguns pois de certeza absoluta que todas as sua televisões não teem descodificador DVB-C. Quanto ao seu discurso técnico sobre analógico/digital já vi esse texto em outros lados, além que aproveito para o informar que como diz no fim do seu texto TV Cabo informo-o que eu lá cá ando desde esses tempos e que as mudanças efectuadas nesses tempos nagra/nagra2 etc, etc (se calhar velho demais para si) tinham um só objectivo que era o de "obrigar" a ser assinante da TV Cabo, pois nesse tempo existia muita pirataria. (moscs, cards,flashs etc). Já agora você é desse tempo????????

Para finalizar aconselho-o para a próxima a ler melhor o texto pois mais uma vez não critiquei a NOS de colocar mais canais. Critiquei sim foi o facto de devido a isso e ter 5 tv's em casa me obrigar a gastar mais 5€ mensalmente caso queira ver canais aos quais eu tenho direito pois quando renovei contrato este ano (MARÇO) não fui informado que isto iria suceder e esta decisão de alterar toda uma rede não é feita do pé pra mão como você tão culto de conhecimento deve saber (provavelmente de ler de outros lados) e que me levam a crer uma de duas coisas:

1º você ou é empregado da NOS e vem aqui com esse discurso idiota defender a sua dama

ou

2º Ainda vive ainda casa dos pais onde o seu ordenado lhe permite ter grandes aparelhos pois não paga nada (atenção que não tenho nada a ver com isso), mas conforme dizia o meu falecido pai "com a carteira dos outros sou um grande homem"

O que eu escrevi foi " quem quiser mais canais que os pague ou seja alugue o descodificador"

Nunca nenhuma empresa deste género fez alterações sem que o objectivo final não fosse outro senão o lucro caso contrário ainda andava-mos com a famosa ficha scart para desbloquear canais.



E se for procurar e informar-se vai ver que o DVB-C daqui a uns anos vai acabar e depois mais alterações e o cliente paga novamente. Porque não fazer já essa alterações?



Por isso caro Vaz vá a sua wikipédia e deixe de ser híbrido............
Reputação 7
Crachá +7
Não tenho que defender a NOS, mas foi justificado (e posso comprovar porque vi que isso aconteceu no (headend de Leiria) a redução do espectro utilizado pela televisão analógica e mesmo pela televisão digital - livres e codificados - era essencial para a NOS poder evoluir e prestar melhor serviço com melhores opções.

O analógico já foi erradicado da emissão terrestre por isso e, mais tarde ou mais cedo, o digital SD actual da NOS será reduzido ou eliminado, porque precisará do espaço para colocar mais canais com qualidade HD - como desejamos - ou mesmo 4K. Como exemplo independente, se a TDT fosse em mpeg2 (norma SD da NOS) não seria possível no mesmo transponder base que é usado - 754MHz - caberem os 7 canais SD que são emitidos em mpeg4.

Não sei a proporção mas sei que um só canal analógico ocupa mais que vários digitais.



Para ajudar a explicar reproduzo parte do artigo na wikipedia sobre TDT que podendo não ser ciência exacta ajuda a explicar:

"Maior aproveitamento da largura da banda

Esquema de transmissão.



A tecnologia da televisão analógica só permite a transmissão de um único programa de televisão por cada canal UHF (seja de 6 MHz, 7 MHz ou 8 MHz de largura de banda). Também os canais adjacentes ao que tem lugar uma emissão têm de estar livres para evitar as interferências.



A codificação digital dos programas permite que na largura de banda disponível num únco canal UHF se possam transmitir vários programas com a qualidade semelhante à de um DVD ou um ou dois com qualidade HD.



O número de programas simultâneos depende da qualidade da imagem e som desejados, apesar de na atualidade ser de cinco programas, com uma utilização habitual de quatro, o qual oferece uma boa qualidade em imagens com movimentos lentos, apesar de que em cenários de mais ação podem-se apreciar facilmente zonas da imagem distorcidas, que recebem o nome de artefatos (anomalias) (artifacts, em inglês) devido à codificação digital MPEG-2 (o MPEG-4) de baixa velocidade.



Porém, a grande flexibilidade da codificação MPEG-2 ou MPEG-4 permite alterar estes parâmetros em qualquer momento, de maneira transparente para os usuários (utilizadores). O bloco de quatro ou cinco canais de emissão que se emite por um canal habitual de UHF recebe o nome de MUX (multiplex). O fluxo binário do MUX é a multiplexação dos canais que o compõem. A relação de fluxo de cada canal multiplexado pode-se regular à vontade, o que é equivalente a regular a qualidade dos mesmos. Pode-se atribuir um fluxo alto a um filme ou um evento desportivo de pagamento diminuindo o fluxo dos outros canais que compõem o MUX e possam ser de emissão aberta. Como o fluxo depende do conteúdo da imagen, muitas variações ou muito detalhe duma imagem produzem mais fluxo. O aproveitamento ótimo do MUX, quando todos os seus componentes têm a mesma importância comercial, realiza-se mediante um controlo estatístico do fluxo. Um sistema inteligente estima o fluxo de cada canal que compõe o MUX em cada momento e vai atribuindo maior ou menor largura de banda segundo a necesidade detetada. Logicamente, pode-se determinar, canal por canal, uma largura de banda mínima como foi comentado anteriormente."



Compreendo que o problema possa afectar alguns utilizadores, mas apesar de tudo estão a ser apresentadas alternativas sem fidelização e serão encontradas outras certamente.



Não podemos querer tudo e o contrário...



Se a NOS não dá grandes velocidades, altos uploads ou canais digitais livres até em HD reclamamos.



Se a NOS corta no analógico e arruma os canais para ganhar espaço para poder oferecer novas velocidades e eventualmente outros serviços criticamos porque ficamos sem o analógico... apesar de nos oferecerem os digitais sem codificação como reclamávamos (eu reclamava e podia ser motivo para estar noutra operadora)



Será que tem lógica.?



O analógico está a ser (foi) ultrapassado há anos e não será certamente por não ter analógico que não se comprará uma tv 4k porque não é com ele que funcionam em 4K - até mesmo o HD

Podemos sempre optar por tecnologias de nicho mas não vejo assim tanta gente a preferir a foto analógica, embora saiba que tem qualidade que alguma digital não consegue.

Mas a facilidade de utilização e principalmente a libertação de alguns custos proibitivos colocaram a fotografia no digital e difilmente o utilizador normal estará interessado no analógico.



Será que queremos voltar à TV Cabo?




Só queria complementar a informaçao, a libertaçao das frequencias nao tem a ver só com a televisao, também tem a ver com conseguir mais portadoras para implementar o Eurodocsis 3.1.



O que a NOS quer é libertar frequências do 470 Mhz ao 862 Mhz dos sinais analógicos e digitais, para poder usar as frequências no Eurodocsis 3.1.
Ainda me lembro da dificuldade com que muitos se depararam em sintonizar a RTP 2 quando esta começou a emitir em UHF e numa altura em que grande parte do parque de televisores dispunha apenas de sintonizadores VHF. Sim, sinto-me ja algo usado, mas recuso-me a ser velho, especialmente do Restelo...;)

Qual foi a soluçao para quem nao quis comprar novo televisor? Venderam-se muitos conversores nessa altura.



Vivemos num mundo em constantes mudanças, as quais temos que nos adaptar.

Sendo a resistência à mudança algo transversal a todas as sociedades, seria expectável que os agentes impulsionadores das mudanças tomassem previamente medidas no sentido de mitigar os efeitos das mesmas junto dos grupos mais suscetíveis dessa reação, nomeadamente cuidando da percepção que esses grupos venham a ter das necessidades e vantagens das mudanças.

A disponibilização pelo operador de meios alternativos para que os clientes continuem a ter total acesso aos serviços contratados, porque sujeita a um ónus, tem esse efeito perverso (aqui demonstrado) de centrar as atenções na vantagem económica que dai possa advir ao operador, em detrimento da compreensão da mudança.



Nao me encontro (por enquanto...) em zona abrangida pelas mudanças aqui referidas, pelo que me é impossivel avaliar pormenorizadamente as comunicaçoes enviadas aos clientes, no entanto, pelo que se vai conhecendo, transparece uma pouco cuidada politica comunicacional, assente num total desprezo pelos clientes potenciais vitimas da mudança, ainda que minoritários... Sim, minoritários! Haverá muito poucos clientes que nao disponham de pelo menos um televisor com capacidade DVB-C.



"A primeira lei da natureza é a tolerância - já que temos todos uma porção de erros e fraquezas." (frase atribuida a Voltaire). Sejamos todos mais tolerantes com quem, neste forum, está apenas com o intuito de ajudar.

E ja que referi Voltaire... "O ótimo é inimigo do bom". De pouco valem longas e profundas explicaçoes tecnicas (sobretudo quando podiam resumir-se a um link) se a questao se centra no preço dos descodificadores...
Reputação 7
Crachá +1
.



Caro Sr



Deu para perceber as suas qualidades



Como não pretendo nem costumo chamar nomes a ninguém vamos ficar por aqui.



E já agora a minha situação pessoal não lhe diz respeito pois não abordei a sua nem estou interessado.



A idade só é um posto quando nos damos ao respeito.



Não vem ao fórum para ajudar ou para ser ajudado e embora esteja no seu direito pode e deve respeitar quem o tentou elucidar.
Tudo isto é uma treta. Tão bem que estava a ver os canais de documentários numa tv sem box e agora com estas mudanças fiquei pior. C*guei pros canais religiosos e outros que tais. Quero é ver o NG (único que consigo sintonizar) o HISTÓRIA, ODISSEIA e DISCOVERY. Depois de várias sintonizações automáticas estes continuam sem aparecer. Mas que raio é isto? Será melhor ligar para as avarias ou nem vale a pena? Nem com sintonização manual consigo apanhar os canais de documentários que via sem problema algum antes destas "invenções" Começo a ficar muito chateado. Só os vejo a falar e não fazem nada para resolver isto. ABRANTES cidade. Venho ainda da velhinha e extinta Pluricanal
Reputação 7
Crachá +1
Olá, rui. Continua igual? Já tentaste«sintonizar os canais outra vez?
Reputação 1
Caro Vaz



Nem me vou dignar a responder pois a sua resposta diz bem o que você é.

APRENDA A LER e depois comente.
Reputação 1
Caro C24XXXX201



Apesar da minha idade e de andar nesta lides de tv por satélite e/ou cabo já à bastantes anos, também eu não me considero velho e sim é verdade que nos temos de adaptar. O que eu quis dizer foi que já estou farto que estas "melhorias" sejam sempre feitas às custas dos assinantes visto que eles nunca saem a ganhar, pois nem todos tem a box da NOS o que implica que no mínimo têm de alugar uma box para ter canais que tinham do antecedente. E coincidência das coincidências quais foram os canais que as pessoas perderam e mais se queixam? História, Discovery, National Geo entre outros e caso não tenha tv com descodificador DVB-C integrado o que acontece têm de alugar 1. Agora quem é que não tem tv além da sala também na cozinha e quarto? Ou seja 3 tv's a 1€ cada uma são mais 3€. E que tal multiplicar esses 3€ pelo no mínimo 1 milhão de assinantes? Dá mensalmente 3 milhões de euros sem trabalho nenhum. É a isso que me refiro a falta de respeito para com os assinantes pois a NOS retirou canais e não o compensa por isso, mas se você não lhe paga 0,50 cêntimos está sujeito a levar com uma penhora.
Reputação 1
Caro João M. Horta



Se a sua tv não tem descodificador DVB-C não vale a pena perder tempo a efectuar sintonizações pois ela nunca vai conseguir apanhar essas frequências sem o descodificador da NOS ( o tal que custa 1€/mês). Existem box no mercado para isso só que são caras pode ser que daqui a uns tempos baixem de preço. Ou então pode ser que a NOS deixe ao critério ao cliente se pretende alugar ou comprar o descodificador a um preço mais em conta.
Venho por este meio manifestar a minha insatisfação, no início do ano a minha mensalidade foi aumentada em cerca de 5 euros (aumento superior à inflação) não sei porque motivo, para agravar a situação na minha zona (Entroncamento) fizeram alteração de canais, alteração essa que segundo dizem foi para a introdução de 110 canais fora do box. Resultado nas minhas televisões que não são topos de gama só recebem 23 canais fora da box, onde foram parar os restantes???. a Nós apresenta a solução, pagamento de 1 euro mensal para aluguer dum sintonizador....???. Acho que não ficamos melhor servidos com esta modificação... Muitas das vezes tenho quebras de sinal de internet, tenho de reiniciar o modem, net fixa a 100Mb, muitas das vezes nem 80% desse sinal tenho, a net no telemóvel apresenta-se bastante fraca perdendo por vezes o sinal. Quando acabar a fidelização estou sinceramente a ponderar não renovar o contrato, cumprimentos
Reputação 5
Crachá +1
Porque é que os clientes por fibra rural não tem canais sem box?
Reputação 7
Crachá +2
A curto/médio prazo ficas melhor servido porque essas alterações vão acabar por melhorar o sinal de internet.



Ao reduzir o número de canais analógicos libertam o "espectro" para melhorar o sinal de internet. Pelo menos é o que tenho lido por ai.
Já sintonizei os canais varias vezes e continua igual. muitos dos canais não dá nada, está a preto e muitos outros com constantes interrupções.
Boa tarde tento sincronizar canais nas tvs sem box mas so apanho 35 e com fraca qualidade. Todas as tvs sao led tvs recentes.
Reputação 7
Crachá +1
@rui miguel moreira inacio e @rui fernandes2005 há tópicos no fórum onde os utilizadores dão algumas dicas sobre isto:



https://forum.nos.pt/ver-televisao-em-casa-5/novo-pacote-digital-na-rede-cabo-em-sinal-aberto-e-sem-box-2524



https://forum.nos.pt/ver-televisao-em-casa-5/nova-grelha-de-canais-sem-box-2944



https://forum.nos.pt/ver-televisao-em-casa-5/comunicado-da-nos-para-os-clientes-da-zona-oeste-e-ribatejo-2685
Todas as tvs tem dvb-c mesmo assim nao sincroniza so na sala nas restantes tvs estao a dar 35 canais com fraca qualidade
boas fiquei a saber que a nos agora tem mais canais (110) em tv sem box eu não consigo ter mais de 30 canais,

estou no fim da minha fidelização a concorrência está-me a oferecer mais canais melhores preços melhores condições fibra etc

fui a uma loja e não fiquei convencido vou mudar
Crachá
Boa tarde gostava de saber quando é que este serviço está disponível em Santarém na cidade
Olá pessoal,eu já sintonizei os canais devidamente na minha TV Samsung mas o que acontece é que inúmeros canais como a TVI24, rtpmemoria, Discovery Chambel, entre outros, não me aparecem na TV e nas posições desses canais aparece uma imagem preta sem som. Alguém me pode ajudar em resolver este problema?



Obrigada
Parece serem todos canais emitidos pelo mesmo transponder (freq: 233500).

Verifique a Qualidade do sinal (BER= Bit Error Rate). Se apresentar uma taxa de erro elevada a causa pode ser degradaçao do sinal por defeito na instalaçao, nivel de sinal fraco 'a entrada da instalaçao particular ou interferencias de algum outro equipamento eletronico (por exemplo, telefones portateis) nas redondezas do televisor ou cablagens.
Reputação 7
Crachá +1
Boa tarde gostava de saber quando é que este serviço está disponível em Santarém na cidade

Disponível já deve estar pois é o serviço que permite a emissão da box que foi descodificado.



Se já está nas posições finais é que não sei dizer pois só sei que a zona servida por Leiria (que inclui alguns concelhos do distrito de Santarém) já foi mudada - zona experimental digamos - e agora seguirão outras pela ordem que a NOS divulgará.



Tem é de efectuar a pesquisa em receptor/tv que seja compatível com dvb-c
Bom dia,



Tenho uma Samsung UE22D5003BW. Já tem alguns anos mas não é de todo um LCD antigo. O que se passa é que pesquisei os canais e encontrou uma grande maioria. O problema é que todos eles aparecem com "freezes" na imagem. Pensei que fosse do sinal mas já experimentei com outra TV na mesma saída de antena e dão perfeitamente. Qual poderá ser o problema? Agradeço a Vossa ajuda.
Reputação 7
Crachá +7
Bom dia,



Tenho uma Samsung UE22D5003BW. Já tem alguns anos mas não é de todo um LCD antigo. O que se passa é que pesquisei os canais e encontrou uma grande maioria. O problema é que todos eles aparecem com "freezes" na imagem. Pensei que fosse do sinal mas já experimentei com outra TV na mesma saída de antena e dão perfeitamente. Qual poderá ser o problema? Agradeço a Vossa ajuda.




Já viu se a sua TV tem a ultima actualização de firmware?



Leia no tutorial a maneira de actualizar:

http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2014/03/como-atualizar-uma-smart-tv.html



Pode também pedir ajuda à samsung através da linha de apoio: 808 207 267
Bom dia,



Já atualizei o firmware assim como estive no chat da Samsung e não se conseguiu resolver! Tenho sinal acima dos 90 % e erro de bits a 0. Não entendo o que se passa pois todos os canais digitais estão com arrastamento e pictogramas...Pena pois queria pôr isto a dar no quarto do meu filho e assim não consigo! Aceito sugestões! Obg

Comentário