O 5G está a chegar a Portugal.


Portugal: Vodafone experimenta 5G e atinge os 20 Gbps

A Vodafone realizou recentemente alguns testes ao 5G em Portugal. A demonstração contou com a parceria da Ericsson e aconteceu no Edifício Sede da Vodafone Portugal.

Os testes realizaram-se ‘over the air’, sem recurso a ligação por cabo, tendo sido obtidas velocidades na ordem dos 20 Gbps.

A tecnologia de suporte às redes móveis 5G tem vindo a ser desenvolvidas e testada pelos mais diversos fabricantes e operadoras. As subscrições 5G vão estar disponíveis comercialmente a partir de 2020, altura em que aparecerão certamente novos serviços, projetos e novas oportunidade de negócio.

A Vodafone realizou recentemente um conjunto de testes em ambiente controlado na Vodafone Portugal, que incluíram a transmissão de ficheiros para dois equipamentos móveis, em condições reais de propagação, a velocidades multi-Gbps (mais do que 1Gbps). A par disso, foi utilizada a tecnologia de ‘beam tracking’ e multi user MIMO, na qual assenta o 5G e que permite, através de feixes distintos nas antenas, transmitir dados de forma muito mais direcionada, servindo com maior eficácia vários utilizadores em simultâneo.

Os testes comprovaram também a redução de latência ou tempo de resposta do sistema rádio 5G, que vai ser um facilitador para comunicações críticas em tempo real, fiáveis e de elevado débito, tais como veículos inteligentes ou autónomos, ou operação remota de robótica.

Este sistema otimiza as comunicações móveis, melhorando a velocidade por utilizador e obtendo maior eficiência espectral.

Fonte
:
https://pplware.sapo.pt/tutoriais/networking/portugal-vodafone-experimente-5g-atinge-os-20-gbps/

12 Comentários

Reputação 7
Crachá +3
Nem o 4G funciona em condições quanto mais 5G...
Reputação 1
estou ha espera que melhorem o serviço ainda no tempo optimus.... dizem que vao melhorar o serviço com a parceria vodafone... ainda estaremos no final do ano e estaremos na mesma pouco vergonha... alem de me estragularem a velocidade de internet por uso excesivo de banda...
5G em Portugal

Entretanto, a NOS mostrou, pela primeira vez, a sua visão e estratégia para a tecnologia e para o desenvolvimento de serviços, tanto para o mercado de consumo, como industrial, em parceria com a Nokia. O evento serviu para apresentar alguns use cases de serviços que só a partir do final de 2019 começarão a surgir. Realidade realidade, provavelmente, apenas em 2025.

As três operadoras parecem concordar quanto ao tempo que ainda vai demorar ao 5G a instalar-se no mercado. A “sintonia” é justificada também pelas estratégias das fabricantes na produção de equipamentos. Primeiro deverão surgir terminais para o mercado empresarial, como o router desenvolvido pela Huawei, usado nos testes da Altice, que segundo afirmou Chris Lu, responsável pela empresa em Portugal, deverá estar disponível para comercialização muito em breve. Smartphones 5G “em 2020, provavelmente, já teremos alguns protótipos funcionais”, acrescentou.
Mas 2019 também pode ser uma hipótese, dependendo do que se estiver a falar em concreto. Outras fabricantes de equipamentos, como a LG, Sony, HTC, Asus, Xiaomi ou ZTE, apontam para tal "prazo".
Para que os utilizadores possam desfrutar de toda a velocidade do 5G, vai no entanto ser necessário que as operadoras correspondam com a instalação de infraestruturas adequadas, que assegurem a cobertura de sinal. Tal como imposto pela UE, a Anacom já definiu a libertação da faixa dos 700 MHz para a tecnologia, algo que irá acontecer entre o último trimestre de 2019 e o final do segundo trimestre de 2020.

Retirado do site: https://tek.sapo.pt/noticias/telecomunicacoes/artigos/o-5g-esta-a-espreita-mas-o-caminho-ainda-e-longo

Governo avalia riscos do 5G para a cibersegurança nacional

O Governo português vai analisar as ameaças nas redes móveis de quinta geração (5G) à cibersegurança nacional, como recomendado por Bruxelas, apesar de não as ver como "novas", e defende uma "responsabilidade clara" das empresas nesta questão.

"Na sequência da recomendação europeia, [...] estão a ser desenvolvidos os trabalhos preparatórios que permitam a cada Estado-membro fazer a sua análise de risco de uma forma harmonizada. Ao nível nacional, a Anacom [Autoridade Nacional de Comunicações] está a trabalhar em conjunto com o Gabinete Nacional de Segurança/Centro Nacional de Cibersegurança, entre outras entidades, sobre este assunto", informa o Ministério das Infraestruturas e da Habitação em resposta escrita enviada à agência Lusa.

Após ter sido questionada pela Lusa, a tutela aponta que "os riscos de que se está a falar não são novos nem somente relacionados com o 5G", numa altura marcada por polémicas suspeitas de espionagem que recaem, principalmente, sobre a fabricante chinesa Huawei.

O executivo assinala que "o tema da segurança das redes é central para assegurar o desenvolvimento e a segurança do país e a defesa dos interesses dos cidadãos", pelo que defende "uma responsabilidade clara das empresas e dos fornecedores de "hardware" e "software" nesta matéria".

A fabricante chinesa Huawei é acusada de espionagem industrial pelos Estados Unidos, mas tem vindo refutar as acusações.

A administração norte-americana tem, por isso, pressionado países como Portugal a rejeitarem a Huawei na tecnologia 5G, mas o Governo português tem vindo a desvalorizar a polémica.

No final de março, a Comissão Europeia fez várias recomendações aos Estados-membros sobre as redes 5G, entre as quais a da avaliação dos riscos, dando-lhes ainda permissão para excluírem dos seus mercados empresas "por razões de segurança nacional".

Questionado pela Lusa sobre esta possibilidade, o Ministério das Infraestruturas indica que, "neste momento, é prematura a questão, pois a matéria está essencialmente a ser conduzida a nível europeu de uma forma que se pretende que seja harmonizada".

A tutela dá ainda conta de que, em abril deste ano, a Anacom adotou um regulamento relativo à segurança dos serviços de comunicações eletrónicas, estipulando regras para que as empresas que disponibilizam redes públicas cumpram de forma a proteger os utilizadores.

Questão que, para o executivo, é "uma matéria fundamental, que não pode ser descurada".

"Como em qualquer outro caso de introdução de novas tecnologias, o 5G trará incertezas e riscos que têm de ser acautelados", nota a tutela.

Já questionado relativamente à implementação do 5G em Portugal, o Governo explica que a libertação da faixa eletromagnética dos 700 mega-hertz (MHz) para esse uso deverá "começar no último trimestre de 2019 e decorrer até ao final de maio de 2020", implicando uma migração da televisão digital terrestre (TDT) para outra frequência.

No que toca à atribuição do espetro para comercialização do 5G, a tutela refere que a Anacom ainda se encontra a "ponderar diversos cenários".

"A implementação do 5G exige a instalação de um número elevado de antenas mais próximas do utilizador, interligadas com fibra ótica, o que requer igualmente investimento em redes fixas", assinala o executivo, apontando a necessidade de existir "partilha de infraestruturas e coinvestimento".

O objetivo de Bruxelas é que o 5G seja comercializado em pelo menos uma cidade por Estado-membro até 2020, devendo ser alargado a outros centros urbanos até 2025.
Tópicos

in https://www.jn.pt/inovacao/interior/governo-avalia-riscos-do-5g-para-a-ciberseguranca-nacional--10865829.html
Reputação 3
Crachá +1



Antena 5G da Vodafone na sede no Parque das Nações em Lisboa. Não tenho a certeza se é uma AIR 6468 da Ericsson.

Na NOS são capazes de ver algo montado até ao final do ano no edifício da NOS no Parque das Nações.
YOUTUBE: https://www.youtube.com/watch?v=IbYUk1amQ5E

Reputação 3
Eu acho interessante a Nos ter sido um falhanço na rede 4G estar agora a falar com tanto entusiasmo e garra na rede 5G... só espero que a Anacom defina qual a velocidade mínima comercializada para não termos como aconteceu no 4G... velocidades abaixo de 1mbps...
Reputação 3
Crachá +1

Antenas 5G - NOS Portugal - Matosinhos

 

 

Fonte: https://twitter.com/joaocond78/status/1188564363885645825

Reputação 7
Crachá +2

Cá está mais do mesmo. a NOS vive à custa de publicidade ( que eu NUNCA entendi, é sempre um monte de gente a cantar ou a debitar informações ERRADAS ou exacerbadas ) para captar a atenção do consumidor… que no fundo não sabe sequer o que está a ser oferecido! https://www-jn-pt.cdn.ampproject.org/c/s/www.jn.pt/economia/amp/nos-obrigado-a-retirar-de-campanha-sobre-5g-11502288.html

 

"E é neste contexto que o JE não pode deixar de entender que a campanha publicitária da NOS é, efetivamente, suscetível de induzir o consumidor em erro e de o levar a acreditar que a requerida está a anunciar a disponibilização imediata desta rede, associada a um serviço sem limites de velocidade e dados", prossegue.

A publicidade da Geração sem limites voltou…

Falso alarme? Foi corrigida? Ja está disponivel a rede 5G?

Reputação 7
Crachá +2

A publicidade da Geração sem limites voltou…

Falso alarme? Foi corrigida? Ja está disponivel a rede 5G?

 

Voltou?? A NOS impugnou a decisão? :D

Maravilhosos advogados pagos a peso de ouro com as receitas de clientes que não têm melhor alternativa...

Reputação 3
Crachá +1

Antenas 5G Huawei AAU5613 / Altice Portugal | MEO - Taguspark

 

EMy8I8nXYAAo69-.jpgEMy8JcVXsAE8gwA.jpgEMy8J5pWoAAY9iN.jpgEMy8KewWkAUnx8l.jpg

Comentário