Respondido

publicidade nas gravações


Reputação 3

Mas que raio estou a pagar um serviço e agora até nas gravações sou obrigada a assistir a publicidade????? Desde quando?????

Sem qualquer autorização??????

icon

Melhor resposta por Ana P. 2 September 2020, 17:00

Ver pergunta inicial

131 Comentários

Reputação 7
Crachá +5

Além do que já expressei sobre o abuso de posição dominante da NOS tenho a informar que já apresentei reclamação sobre a publicidade nas gravações, às seguintes entidades :

-Direcção-geral do consumidor,

-Livro de reclamações,

-DECO.

Tenho pouca fé na eficácia dos reguladores nacionais, e parece-me que a NOS também joga com isso, no entanto o ficar calado e quieto é engolir as desculpas e respostas infantis dos gestores que nos tratam como palermas passivos quanto às prepotências óbvias!

Bom dia, 

https://expresso.pt/economia/2020-08-13-Gravacoes-automaticas-de-Meo-Nos-e-Vodafone-vao-passar-a-ter-30-segundos-de-publicidade

Fui contactado pela Provedoria, via SMS e recebi uma resposta da NOS, está última é algo extensa e só transcrevo as frases relevantes, se o forum permitir poderei fazer Upload do .pdf. Aqui vai a minha posição junto da Provedoria do cliente:

À Provedoria do cliente da NOS,
Hoje, 6 Setembro de 2021, pelas 10:46h recebi um SMS vosso, no meu telefone (XXXXXXXXX) solicitando que “…por favor contacte-nos pelos canais digitais mais convenientes para si (Forum NOS, App, Area de Cliente) ou ligue 16990 opção 3 para que os nossos especialistas o possam ajudar…”. Sobre este assunto informo que foi feita uma reclamação verbal para os vossos serviços técnicos via telefone 16990 no dia 2 Setembro 2021, pelas 15:51, tendo sido referido pelo operador que “…no sentido de recuperar a dita função ("para a frente/forward"), informaram não ser possível devido a ‘programação de software’…”.
De facto, não se trata de um problema técnico, mas sim de um abuso de posição dominante, visto que a empresa NOS controla o funcionamento do sistema de distribuição de sinal e muito provavelmente os acessos feitos pelo cliente a cada canal.
Por outro lado, a NOS impõe ao cliente a visualização de anúncios em canais que são pagos como serviço extra e impede a utilização da funcionalidade "para a frente/forward" incluída nesses pacotes.
Foi recebida uma resposta em que é salientada que “…não é possível excluir a nova publicidade das gravações…”, tal resposta afigura-se no mínimo uma resposta infantil, se programam o ‘software’ podem igualmente modifica-lo/alterá-lo.
Estou impossibilitado de evitar uma publicidade que me é imposta, seja ela genérica ou não, num serviço que deveria ter, repito, a possibilidade de ser opcionalmente evitado.
Esta decisão arbitrária e imprevista limita a minha capacidade de decisão como consumidor e ombreia com regimes de partido único, nas suas piores expressões. Espero que não se promova aqui a “albanização” por via publicitária.
A resposta, que envio abaixo, continua a apologia da nova publicidade, com virtudes que não vislumbro e promessas vagas, que colhem mal quando neste momento já não cumprem as que estavam anteriormente acordadas.
Lembro ainda que cai muito mal a insinuação de eventual responsabilidade na perda de publicidade e respectivos proventos, declarada na frase "...A publicidade é uma fonte de receita muito importante para os canais de televisão e, sem ela, muitos canais não teriam sustentabilidade...".
Por fim e salvo melhor opinião, impõem-me a visualização de anúncios, mas a NOS convive bem com a pequena infidelidade para com o cliente da publicidade ao sugerir uns vagos truques para iludir a visualização (“…O Cliente pode parar (pausa) o anuncio em qualquer momento, sair da gravação sem ver o anuncio…”), ou seja contrariar o prometido ou afirmado; - Tem um nome, vem nos dicionários e não vos dá bom nome.

Cumprimenta,

FPA

Aos sapientes moderadores peço que esclareçam o que significa o arcano:

cookiepolicy.modal.title
cookiepolicy.modal.content
cookiepolicy.modal.level1
cookiepolicy.modal.level2
cookiepolicy.modal.level3

Agradeço antecipadamente,

FPA

Reputação 7
Crachá +2

Fui contactado pela Provedoria, via SMS e recebi uma resposta da NOS, está última é algo extensa e só transcrevo as frases relevantes, se o forum permitir poderei fazer Upload do .pdf. Aqui vai a minha posição junto da Provedoria do cliente:

À Provedoria do cliente da NOS,
Hoje, 6 Setembro de 2021, pelas 10:46h recebi um SMS vosso, no meu telefone (XXXXXXXXX) solicitando que “…por favor contacte-nos pelos canais digitais mais convenientes para si (Forum NOS, App, Area de Cliente) ou ligue 16990 opção 3 para que os nossos especialistas o possam ajudar…”. Sobre este assunto informo que foi feita uma reclamação verbal para os vossos serviços técnicos via telefone 16990 no dia 2 Setembro 2021, pelas 15:51, tendo sido referido pelo operador que “…no sentido de recuperar a dita função ("para a frente/forward"), informaram não ser possível devido a ‘programação de software’…”.
De facto, não se trata de um problema técnico, mas sim de um abuso de posição dominante, visto que a empresa NOS controla o funcionamento do sistema de distribuição de sinal e muito provavelmente os acessos feitos pelo cliente a cada canal.
Por outro lado, a NOS impõe ao cliente a visualização de anúncios em canais que são pagos como serviço extra e impede a utilização da funcionalidade "para a frente/forward" incluída nesses pacotes.
Foi recebida uma resposta em que é salientada que “…não é possível excluir a nova publicidade das gravações…”, tal resposta afigura-se no mínimo uma resposta infantil, se programam o ‘software’ podem igualmente modifica-lo/alterá-lo.
Estou impossibilitado de evitar uma publicidade que me é imposta, seja ela genérica ou não, num serviço que deveria ter, repito, a possibilidade de ser opcionalmente evitado.
Esta decisão arbitrária e imprevista limita a minha capacidade de decisão como consumidor e ombreia com regimes de partido único, nas suas piores expressões. Espero que não se promova aqui a “albanização” por via publicitária.
A resposta, que envio abaixo, continua a apologia da nova publicidade, com virtudes que não vislumbro e promessas vagas, que colhem mal quando neste momento já não cumprem as que estavam anteriormente acordadas.
Lembro ainda que cai muito mal a insinuação de eventual responsabilidade na perda de publicidade e respectivos proventos, declarada na frase "...A publicidade é uma fonte de receita muito importante para os canais de televisão e, sem ela, muitos canais não teriam sustentabilidade...".
Por fim e salvo melhor opinião, impõem-me a visualização de anúncios, mas a NOS convive bem com a pequena infidelidade para com o cliente da publicidade ao sugerir uns vagos truques para iludir a visualização (“…O Cliente pode parar (pausa) o anuncio em qualquer momento, sair da gravação sem ver o anuncio…”), ou seja contrariar o prometido ou afirmado; - Tem um nome, vem nos dicionários e não vos dá bom nome.

Cumprimenta,

FPA


Mas qual o objetivo de escrever aqui a resposta?

Reputação 7
Crachá +2

Aos sapientes moderadores peço que esclareçam o que significa o arcano:

cookiepolicy.modal.title
cookiepolicy.modal.content
cookiepolicy.modal.level1
cookiepolicy.modal.level2
cookiepolicy.modal.level3

Agradeço antecipadamente,

FPA


São cookies pelos vistos.

Fui contactado pela Provedoria, via SMS e recebi uma resposta da NOS, está última é algo extensa e só transcrevo as frases relevantes, se o forum permitir poderei fazer Upload do .pdf. Aqui vai a minha posição junto da Provedoria do cliente:

À Provedoria do cliente da NOS,
Hoje, 6 Setembro de 2021, pelas 10:46h recebi um SMS vosso, no meu telefone (XXXXXXXXX) solicitando que “…por favor contacte-nos pelos canais digitais mais convenientes para si (Forum NOS, App, Area de Cliente) ou ligue 16990 opção 3 para que os nossos especialistas o possam ajudar…”. Sobre este assunto informo que foi feita uma reclamação verbal para os vossos serviços técnicos via telefone 16990 no dia 2 Setembro 2021, pelas 15:51, tendo sido referido pelo operador que “…no sentido de recuperar a dita função ("para a frente/forward"), informaram não ser possível devido a ‘programação de software’…”.
De facto, não se trata de um problema técnico, mas sim de um abuso de posição dominante, visto que a empresa NOS controla o funcionamento do sistema de distribuição de sinal e muito provavelmente os acessos feitos pelo cliente a cada canal.
Por outro lado, a NOS impõe ao cliente a visualização de anúncios em canais que são pagos como serviço extra e impede a utilização da funcionalidade "para a frente/forward" incluída nesses pacotes.
Foi recebida uma resposta em que é salientada que “…não é possível excluir a nova publicidade das gravações…”, tal resposta afigura-se no mínimo uma resposta infantil, se programam o ‘software’ podem igualmente modifica-lo/alterá-lo.
Estou impossibilitado de evitar uma publicidade que me é imposta, seja ela genérica ou não, num serviço que deveria ter, repito, a possibilidade de ser opcionalmente evitado.
Esta decisão arbitrária e imprevista limita a minha capacidade de decisão como consumidor e ombreia com regimes de partido único, nas suas piores expressões. Espero que não se promova aqui a “albanização” por via publicitária.
A resposta, que envio abaixo, continua a apologia da nova publicidade, com virtudes que não vislumbro e promessas vagas, que colhem mal quando neste momento já não cumprem as que estavam anteriormente acordadas.
Lembro ainda que cai muito mal a insinuação de eventual responsabilidade na perda de publicidade e respectivos proventos, declarada na frase "...A publicidade é uma fonte de receita muito importante para os canais de televisão e, sem ela, muitos canais não teriam sustentabilidade...".
Por fim e salvo melhor opinião, impõem-me a visualização de anúncios, mas a NOS convive bem com a pequena infidelidade para com o cliente da publicidade ao sugerir uns vagos truques para iludir a visualização (“…O Cliente pode parar (pausa) o anuncio em qualquer momento, sair da gravação sem ver o anuncio…”), ou seja contrariar o prometido ou afirmado; - Tem um nome, vem nos dicionários e não vos dá bom nome.

Cumprimenta,

FPA


Mas qual o objetivo de escrever aqui a resposta?

 

A Provedoria solicitou o seguinte:- “…por favor contacte-nos pelos canais digitais mais convenientes para si (Forum NOS, App, Area de Cliente) ou ligue 16990 opção 3 para que os nossos especialistas o possam ajudar…”. 

Além de lhes ter respondido via sitio da NOs, decidi informar os participantes do forum da evolução das minhas diligências, outros poderão usar/completar estas queixas.

Cmpts

Reputação 2

A publicidade imposta da NOS é totalmente ilegal se a NOS mantiver os preços que cobra pelos serviços fornecidos, preço que não contempla a publicidade imposta.

Só uma acção concertada junto da defesa do consumidor poderá acabar com esta ilegalidade, pois neste país as ilegalidades existem sem que os organismos estatais ou da justiça as impeçam. Estranho que existam vários organismos estatais de defesa do consumidor, da privacidade e dos direitos dos cidadãos e nenhum faça nada…!

Publicidade só é eficiente se alguem a vir e como já informei, até hoje nunca vi um anuncio imposto, pois tenho normalmente o volume desligado da box e quando aparece o logo “iniciar” acciono o menu explorar que esconde totalmente o anuncio e só deixa ver o canto superior esquerdo para controlar quando o anuncio acaba… se ninguem vê a publicidade os anunciantes são realmente muito estupidos em pagar pela mesma… OS ANUNCIANTES ODIADOS POR ESTA PUBLICIDADE já deviam ter percebido a péssima imagem que estão a dar de si mesmos...

Reputação 7
Crachá +5

A publicidade imposta da NOS é totalmente ilegal se a NOS mantiver os preços que cobra pelos serviços fornecidos, preço que não contempla a publicidade imposta.

Só uma acção concertada junto da defesa do consumidor poderá acabar com esta ilegalidade, pois neste país as ilegalidades existem sem que os organismos estatais ou da justiça as impeçam. Estranho que existam vários organismos estatais de defesa do consumidor, da privacidade e dos direitos dos cidadãos e nenhum faça nada…!

Publicidade só é eficiente se alguem a vir e como já informei, até hoje nunca vi um anuncio imposto, pois tenho normalmente o volume desligado da box e quando aparece o logo “iniciar” acciono o menu explorar que esconde totalmente o anuncio e só deixa ver o canto superior esquerdo para controlar quando o anuncio acaba… se ninguem vê a publicidade os anunciantes são realmente muito estupidos em pagar pela mesma… OS ANUNCIANTES ODIADOS POR ESTA PUBLICIDADE já deviam ter percebido a péssima imagem que estão a dar de si mesmos...

Boa tarde, aparentemente,  parece preferir que a Operadora NOS aumente o preço da mensalidade dos seus pacotes, do que assistir por breves segundos a alguma publicidade nas gravações que geralmente até é do interesse dos utilizadores. 

Reputação 2

Se nos pacotes, da UMA TV; a nova experiência com os novos melhoramentos, quais???? Nos canais extra pagos, ser obrigado a ver a porcaria da publicidade no início de cada gravação, é irritante, frustante e sinto-me violado, não é suposto sermos injectados com toda a porcaria comercial, voltem ao anterior para não termos esse incómodo, ir-me-ia sentir mais confortável. Obrigado

Reputação 7
Crachá +1

Olá @JFS 

O preço que paga pelos canais é pelo acesso aos mesmos, a funcionalidade de gravação automática é um extra que as operadoras fornecem e que agora entendem que têm de ter algum retorno.

Reputação 7
Crachá +1

E acontece em todas as operadoras, em todas as operadoras ativas no território nacional, vemos publicidade antes da visualização de qualquer programa gravado ou dos últimos 7 dias.

Olá @JFS 

O preço que paga pelos canais é pelo acesso aos mesmos, a funcionalidade de gravação automática é um extra que as operadoras fornecem e que agora entendem que têm de ter algum retorno.

O contrato celebrado com as operadoras tv cabo destina-se a fornecer conteudos de informação, entrenimento, etc. O acesso à funcionalidade ”forward” integra e faz parte do extra(pago) que permite ver conteudos até 7 dias passados, sem esta funcionalidade o dito extra torna-se inutil. 

A publicidade é um fatalismo equivalente  aos impostos, temos que a suportar. O que a NOS e outros operadores, estão a fazer é aumentar subrepticiamente a quantidade de publicidade que nos estão a impôr. O sistema acordado na nossa sociedade para impedir abusos é o contrato, que define as obrigações mútuas, o cliente paga uma renda, a operadora fornece um serviço.

Acontece porém que a NOS não inclui nada sobre retirarem a funcionalidade “forward” nas novas condições que nos quer impôr, actua abusando da sua posição dominante, sem informar o cliente de que o vai obrigar a ver anuncios que este pode não estar interessado, sem lhe dar a oportunidade de recusar essa nova imposição, é claramente uma politica de facto consumado digna de qualquer regime totalitário.

No sítio da NOS “https://www.nos.pt/particulares/ajuda/equipamentos-servicos/televisao/uma/Pages/Gravacao/Automatica.aspx” vem claramente explicado o que entendem sobre a proteção de dados e direitos associados, porém é omitida uma questão essencial;- que para imporem a tal publicidade fazem-no retirando arbitrariamente uma funcionalidade inerente ao serviço que contratualmente deveriam fornecer.

Acresce ainda que não é dada nenhuma garantia sobre quanto tempo serão impostos os tais anuncios, quantos serão, estarão só no inicio do programa ou irão no futuro encher todo os espaço do programa que pretendemos visualizar? Se neste momento usam e abusam do poder que detêm como será o futuro? Por absurdo posso imaginar que chegaremos a um momento em que só fornecem publicidade, mas para já desconfio das promessas de quem começa por faltar ao que contratou fornecer.

Claro que os gestores destes canais irão confiar nas leis do mercado e irão aumentar a quantidade de publicidade imposta (sem possibildade de ir para a frente/forward) até que o numero e valor da renda dos contratos dos clientes de “stream” comece a ser tão baixo que não compense aos clientes da publicidade (imposta) pagar para manter nessas operadoras os seus anuncios.

A opção obvia é o refugio na concorrência, não nas operadoras de TV por cabo mas nos operadores que fornecem opções sem publicidade intrusiva ou com meios de a evitar. Se no futuro estas empresas enveredarem pela mesma estratégia (dita intrusiva) poderá haver uma situação perda/perda e o mercado morre ou possam surgir outras opções.

“De promessas está o inferno cheio...” no futuro vamos ter um inferno de publicidade, imposta, inutil e de má qualidade se estas investidas não forem travadas com firmeza!

Reputação 2

Este inferno de publicidade, imposta, inutil e de má qualidade como diz e bem, com estas investidas, devem de facto serem travadas com firmeza!

As operadoras podem e devem fazer algo, com risco de perderem seus clientes, em especial os que não querem ser infectados com essa pandemia, já basta o que temos, que mesmo com vacinas COVIDE 19, não elimina o vírus.

Eu acho que é uma falta de respeito para com o utilizador haver anúncios nas gravações automáticas. Sejam aceites ou não, e provavelmente aceitamos essa treta sem que nos darmos conta porque praticamente nos impingem o contrato e nem nos avisam das condições em condições (passo o pleonasmo) mas se estamos a pagar um serviço porque é que temos de ver gravações??? Isso é aceite e, apesar moralmente duvidoso, é compreensível em serviços gratuitos como o Youtube por exemplo. Mas as gravações automáticas é parte de um pacote que está a ser pago pelo utilizador. Deviam ter vergonha na cara. E depos uma pessoa quer mandar uma mensagem para eles para reclamar, nem isso pode fazer porque não lugar nenhum para contacta-los. E reencaminham-nos para aqui onde obviamente ninguém tem respostas e nem ninguém responsável da parte deles aparece a “dar a cara” para assumir a bosta que fazem. E provavelmente se algum dia conseguirmos reclamar com quem de direito ainda vão dizer que aceitamos o serviço e agora estamos num período de fidelização e nem podemos denunciar o contrato com justa causa. Infelizmente isto é a vergonha de sociedade em que nos encontramos. São uns chulos da sociedade, gananciosos e desonestos.

Reputação 7
Crachá +1

Olá @Valter Pereira,

Existem vários meios de contacto.

O 📱931699000, perfil @Fórum, Instagram e Messenger da NOS e este formulário. 

Gostaria de saber qual a razão de nos intervalos dos filmes do canal Fox Movies, sou bombardeado com propaganda explicita do movimento LGBTQ, ou coisa parecida. Eu paga para ver os filmes não para ser indoutrinado em movimentos activistas. A continuar assim, mudarei de operadora.

Reputação 7
Crachá +2

Vai mudar de operadora e o canal ser igual? E ter exatamente a mesma propaganda? 😵

Bom dia,

Gostaria de saber porque razão tenho que levar com anúncios antes das gravações tendo em conta que já pago um serviço de cabo com tudo e mais alguma coisa e com isso já ter que levar com publicidade dos próprios canais.

Independentemente de ter aceite o que quer que seja de termos e condições, essa aceitação é afinal uma obrigação dado se não aceitar a box fica bloqueada. Dado estarmos em presença de uma subscrição leonina, venho exigir que esses anúncios antes das gravações sejam eliminados. Caso contrário irei para outros meios.

Obrigado,

Reputação 2

É assim mesmo, Kaiser 111, Injecções e Vacinas já basta as do Covide e outras que tivemos que tomar quando eramos pequenos e algumas durante a nossa existência, pois já basta ter de mudar de canal nos regulares, sempre e quando começa a pu… da publicidade.

Vou denunciar a situação á Provedoria do Telespectador. Não é o movimento em si, é o princípio.  

Reputação 7
Crachá +2

Boa tarde,

Lamentamos o descontentamento @Kaiser111 e @JFS.

As gravações de programas – à semelhança da Restart TV (voltar ao início de um programa) e de outras funcionalidades – são um benefício que a NOS, sempre que é possível, proporciona aos clientes com serviço de televisão, mas que a NOS não garante, nem poderia garantir, uma vez que nem todos os canais o permitem, nem todas as TV boxes o permitem. Isso está referido de forma clara na Condições de Serviço de Televisão da NOS.

Da mesma forma, o formato da disponibilização das gravações, designadamente a não existência de publicidade, também não é garantida pela NOS nas suas Condições, o que deve compreender-se, atendendo a que está em causa uma funcionalidade associada à disponibilização de um conteúdo de terceiros, os canais TV.

Trata-se de um movimento do sector em que os principais Operadores, Accenture, canais e agências de publicidade aderentes se juntaram para uma iniciativa nova em Portugal para implementar um novo formato de publicidade, seguindo o que já é feito internacionalmente por grandes empresas.

Por favor, falem connosco se surgirem outras questões. Estamos sempre disponíveis para ajudar.

Obrigado 

Caro João H.

Vamos por partes:

  • Discordo por completo do seu 1º parágrafo. Clarifico: A NOS oferece um serviço pago de gravação de 1000 horas o qual faz parte do meu pacote. Por conseguinte a NOS tem que garantir qu esse serviço que pago adicionalmente seja fornecido em conformidade e essa conformidade é desviada a partir do momento em que nos restarts ou gravações aparecem anúncios de publicidade sem a concordância legal e acordado para tal.
  • Discordo novamente e por completo do seu 2º parágrafo. Quem coloca a publicidade e recebe dinheiro por isso para os clientes verem é a NOS, não são os clientes.
  • 3º parágrafo, então se é um movimento concertado o qual da minha parte sou totalmente alheio e a NOS aparentemente diz que não controla, no mínimo a NOS deveria reduzir o valor dos pacotes de TV oferecido aos clientes tendo em conta que recebe essa renda extra para além da mensalidade paga pelos clientes.

Por último, dada a posição da NOS, mais informo que irei remeter reclamação ao Provedor.

Att

Ricardo Boto

Reputação 7
Crachá +6

Bom dia @Kaiser111
Compreendemos o que nos indica e lamentamos os transtorno. 

No entanto, a publicidade nas gravações trata-se de um movimento do sector em que os principais Operadores, Accenture, canais e agências de publicidade aderentes se juntaram para uma iniciativa nova, em Portugal, para implementar um novo formato de publicidade, seguindo o que já é feito internacionalmente por grandes empresas.

A inclusão da publicidade nas Gravações não é, por isso, uma alteração ao Contrato ou às Condições de Serviço de Televisão da NOS, sendo as funcionalidades gratuitas, sim,  um benefício que a NOS, sempre que possível, proporcionar aos clientes com serviço de televisão, mas que a NOS não garante, nem poderia garantir, uma vez que nem todos os canais o permitem, nem todas as TV boxes o permitem, estando estabelecido nas Condições de Serviço de Televisão da NOS.

Se tiver alguma questão adicional, fale connosco. Estamos aqui para ajudar. 

Muito obrigado

Caros Senhores: Na sequência das exposições/reclamações que aqui se encontram a ser efetuadas por muitos Clientes que pagam (e bem) por um serviço e são “agredidos” com publicidade indesejada injetada pela operadora, extrínseca à normal lógica publicitária dos canais, tenho de expor aqui a minha reclamação (em tudo similar a muitas outras), pois não consigo encontrar qualquer outro local dentro do site ou área de Cliente da NOS para a expor. Apenas encontrei uma ligação à Provedoria de serviços da NOS, para onde enviei a questão, mas responderam-me que teria de a colocar aqui ou falar com um operador.

Antes, devo salientar que o faria da mesma forma, qualquer fosse a operadora que me estivesse a entregar algo que não pretendo e em que não me dão quaisquer “ferramentas” sw para rejeitar.

Segue a transcrição do que enviei à provedoria NOS. Mais informo de que, no caso de não resolução desta inconformidade ou de respostas “tipo” como aquelas que vejo em muitos post acima, irei seguir com esta temática para outras Entidades adequadas a intervir para que os Clientes deixem de sofrer este tipo de abusos.

Caros Senhores.

Não é a primeira vez que vos endereço uma reclamação relativa a esta mesma temática. Porém, a vossa Companhia parece querer estar a fazer “tábua rasa” do assunto, pelo que, passados uns tempos de acalmia, volta a atacar com a mesma tipologia de “praga publicitária”.

Explicito um pouco melhor a que me refiro. Aqueles anúncios de 20 ou 30 segundos que colocam no início (e agora até já nas continuações de visualização) dos programas que o Cliente não conseguiu ver na hora de transmissão.

Já tive a oportunidade de vos comunicar a minha recusa em “ser bombardeado” com anúncios extra aos dos canais (responsabilidade direta da operadora) naquilo que a NOS classifica como sendo ”gravações” e onde impinge ainda mais publicidade, fora do contexto dos próprios canais neste domínio.

Revela-se uma abominável experiência para o Cliente que não a deseja, não tem qualquer possibilidade de evitar esse desconforto e está a pagar bastante por algo que não lhe deveria implicar este tipo de incómodos.

Vejamos: Trata-se de um serviço de visualização de programação em tempo diferido (até sete dias atrás, se não estou em erro), disponível em vários canais. E é PAGO pelo Cliente, encapsulado no âmbito do contrato de serviços de transmissão televisiva celebrado entre o Cliente e a Operadora.

O abuso é tal que mesmo o Cliente que paga uma importância extra por canais premium não consegue escapar à “praga”, por cada vez que não conseguiu ver o programa na hora de transmissão normal. O Cliente tem o “bónus” de levar com publicidade injetada, totalmente indesejada. Nada pode fazer para evitar os 20 ou 30 segundos de sofrimento.

Sem uma pura certeza ainda, estas práticas não se afiguram ser totalmente legais, visto que:

  • Não há qualquer possibilidade de negar uma “injeção” não pretendida;
  • Nos “termos e condições” o tema é abordado de forma superficial e o Cliente pagante não tem qualquer possibilidade de, interactivamente, poder recusar logo este abuso. É obrigado a aceitar ou não tem serviço.

Se bem que algumas plataformas de streaming, como seja o Youtube, tenham a prática de injetar publicidade não pretendida, existem pelo menos três diferenças muito significativas:

  • Em regime de conta paga o Cliente/utilizador não é sujeito a publicidade obrigatória;
  • Em visualização normal (sem conta específica de utilizador) há lugar a estas práticas, mas saliente-se que o utilizador não efetua qualquer pagamento;
  • O software de transmissão permite saltar uma parte significativa dos anúncios, opção que é facultada ao utilizador.

Apesar de não gostar, não estou a protestar, claro, contra os infindáveis intervalos publicitários (muitas vezes superiores a 10 minutos) que os diversos canais colocam entre ou durante programas. Essa publicidade é uma responsabilidade desses canais e os Clientes sabem disso. No entanto existem sempre hipóteses de não terem de ver aquilo. Enquanto dura, muda-se o canal, vê-se algo no entretanto, e depois retoma-se o programa quando o timing for adequado.

No caso concreto, contra o qual reclamo, trata-se de outra coisa completamente diferente. Não consigo evitar de levar com aquela “praga” pois o início (e agora até já a continuação) obrigam-me a tal, sem hipóteses de selecionar uma forma de não ver o/os anúncio/os. Considero-me enganado e defraudado quanto à experiência televisiva na NOS, que contratei e pela qual pago. E não me venham dizer que isso é comum às várias operadoras, pois assim já vamos subir a outro patamar ao da “concertação da concorrência” e isso, como deverão saber, está devidamente legislado.

Peço, assim, que corrijam imediatamente a situação para que possa ser dada uma melhor imagem da operadora e me evitem ter de me dirigir a ou outros forum ou entidades que possam solucionar este abuso da operadora.”

Nem mais! Querem impingir mais publicidade nessas gravações, então baixem a mensalidade a pagar na TV!

Comentário